Denarium: O Estado vai buscar junto ao Governo Federal mais recursos para conseguir quitar as dívidas que possui com as empresas prestadoras de serviços

O Governo do Estado confirmou que ainda não há previsão para efetuar o pagamento das empresas terceirizadas que mantêm contratos com a Secretaria Estadual de Educação. A situação foi tratada em uma reunião na tarde desta sexta-feira (28), no Palácio Senador Hélio Campos, sede do governo.

De acordo com o secretário-adjunto de educação, Aerton Dias, o Estado vai buscar junto ao Governo Federal mais recursos para conseguir quitar as dívidas que possui com as empresas prestadoras de serviços.

Ele conversou com o grupo de manifestantes que ocupa desde cedo a frente do Palácio. Atualmente, mais de duas mil famílias são afetadas pelo atraso no pagamento das empresas terceirizadas. Algumas, estão há cinco meses sem receber os repasses, bem como os trabalhadores terceirizados.

Esses funcionários prestam serviço à estrutura de rede estadual de ensino e atendem escolas da capital e do interior nas funções de cuidador escolar, intérprete, copeiro, zeladores e entre outros cargos.

“Estamos acompanhando todo o processo das empresas terceirizadas. O Estado está passando por um momento crítico que todos conhecem, resultado de uma sequência de muito tempo. Não temos como chegar hoje à secretaria e resolver o problema de todo mundo. Mas nosso papel é buscar solução, uma alternativa. É o que estamos fazendo com responsabilidade e compromisso”, garantiu o secretário-adjunto.

Ele destacou que a situação financeira de Roraima é crítica e não há recursos em caixa para efetuar o pagamento das empresas. O Estado já afirmou que fará uma auditoria rigorosa nos contratos das terceirizadas para efetuar os pagamentos, após a constatação de que tudo está dentro do que determina a legislação.

“A realidade é a seguinte: estamos recebendo o Estado quebrado, falido financeiramente. Estamos buscando alternativas junto ao interventor General Pazuello para resolver essa situação. Ele nos deu um prazo até a próxima quinta-feira [3] para fazer um levantamento das dívidas das terceirizadas, para que o interventor [Antonio Denarium] possa buscar junto ao Governo Federal apoio e quitar essas dívidas. Porque recursos do estado nós não temos”, relatou.

O Governo conversou também com os proprietários das empresas Lidan, Limponge e Hiplan. Dias explicou ainda que a equipe da Secretaria trabalha em um levantamento individual seobre cada empesa e que isso foi uma condição imposta no processo de intervenção para que o Estado possa assumir essas dívidas.

“Estamos unindo forças e trabalhando para apresentar resultado no menor tempo possível. As dívidas devem ser reconhecidas pelo Governo, mas os contratos precisam ser revistos para atestar os serviços que foram ofertados e o que não foi”, concluiu.

Informações: Roraima em Tempo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here