OPINIÃO: Dinheiro tem, falta gestão…

Romero Jucá: "Falta o compromisso, a consideração e a responsabilidade, principalmente com quem depende dos serviços da saúde estadual"

Essa frase virou a marca da campanha eleitoral do atual governador Antonio Denarium, em 2018. Contudo para a população que o elegeu, a crítica que ele fazia a sua antecessora agora cabe ao seu próprio governo: “dinheiro tem, falta gestão”.

Além disso, falta o compromisso, a consideração e a responsabilidade, principalmente com quem depende dos serviços da saúde estadual. Neste fim de semana, eu vi a propaganda do Governo destacando que o Estado teve nota A no julgamento da Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Economia.

E essa nota vem porque o Governo tem muito dinheiro guardado. Em outras palavras, o Governo do Estado tem mais de R$ 1,7 bilhão na conta. Ou seja, é dinheiro guardado e que está parado. Porém, como fica a população?

Dinheiro tem, falta gestão: a população é quem sofre

Enquanto o governador Denarium mantém o dinheiro parado na conta, por outro lado, a população não tem acesso às cirurgias.

Da mesma forma, as pessoas estão morrendo porque não conseguem colocar o marcapasso. E os pacientes não têm o tratamento e nem os remédios. Assim também, as escolas estaduais não funcionam bem. E além disso, o pequeno produtor não tem a estrada vicinal.

Então, tudo isso está colocado de lado porque o Governo quer lucrar. Ou seja, o Governo quer ter dinheiro guardado. No entanto, isso é um absurdo.

Se o governador tira nota A porque guarda dinheiro, por outro lado, ele tira a nota zero no atendimento à população de Roraima que está abandonada.

Portanto governador, o Estado não é pra dar lucro. É pra cuidar das pessoas. É para salvar vidas, bem como é para educar os jovens, é para ter estrada para os produtores escoarem os seus produtos. Porém, tudo isso falta em Roraima.

Então, eu lamento dizer essas coisas porque, geralmente, o maior problema de qualquer gestor é a falta de dinheiro. Contudo, no caso de Roraima, é diferente. Ou seja, dinheiro tem, falta gestão.

  • Por Romero Jucá: Economista, ex-senador e atual presidente do MDB em Roraima.