A Justiça Federal concedeu liberdade nesta quarta-feira (19) ao ex-secretário do estado Shiská Pereira, preso pela Polícia Federal nas operações Zaragata e Tântalo. As ações investigam desvios milionários de verbas para transporte e a merenda escolar, respectivamente.

Ele deve deixar o Comando de Policiamento da Capital, no Centro de Boa Vista, onde está preso há 15 dias. Na ocasião, Shiská Pereira era o adjunto da da Secretaria Extraordinária de Gabinete Institucional (Segabi).

De acordo com a defesa do ex-secretário, a liberdade foi concedida por volta das 17h, após o juiz da 1ª Vara Federal, Igor Itapary, revogar de prisão preventiva de Shiská na investigação sobre desvios no esquema do transporte escolar.

Nessa segunda (17) a defesa já havia conseguido a liberdade de Shiská na operação Tântalo, por habeas corpus expedido por Brasília.

Shiská Pereira, que é ex-secretário adjunto da Educação, e já ocupou outros cargos no governo de Suely Campos (PP), foi preso no dia 4 de dezembro, na própria casa Cidade Satélite, na zona Oeste da cidade pela operação que investigou desvio na merenda escolar. Outros três servidores da saúde e um empresário também foram presos.

Na última sexta-feira (14), Shiská também foi apontado como alvo operação Zaragata que investigou desvio de verbas para transporte escolar e a PF cumpriu outro mandado de prisão com ele. Além dele, a ação prendeu a deputada estadual eleita Ione Pedroso (SD) e outras nove pessoas suspeitas de envolvimento no esquema.

Por G1 – Roraima