“ABSURDO!” – Pacientes denunciam demora em atendimento no HGR e no Cosme e Silva

Conforme relatos, um dos pacientes teve que aguardar por mais de 12h para conseguir atendimento no HGR

Pacientes do Hospital Geral de Roraima (HGR) e do Pronto Atendimento Cosme e Silva procuraram a reportagem para denunciar a demora no atendimento nas unidades de saúde nesse domingo (30).

Conforme o relato de uma das denunciantes, que não será identificada, ela teve que aguardar por mais de 12h para conseguir atendimento no HGR para o familiar Solivan de Medeiros Sarmento, de 54 anos.

Segundo ela, o paciente, que está internado há cinco dias, foi diagnosticado com coronavírus e está com suspeita de tuberculose. Entretanto, desde sábado (29) a família aguardava retorno médico para avaliar o estado de saúde dele.

“Até 15h eles não deram um retorno. Tive que ir atrás do médico de plantão, que cuida dos internos, não o encontrei e ninguém sabe dele. Nunca vi esse médico. Fui à administração e a senhora que estava lá disse que não podia fazer nada, pois ela não mandava nos médicos. Fui à direção do HGR, e lá não tinha ninguém, pois falaram que era domingo e só funciona de segunda a sexta”, detalhou a mulher.

Após procurar ajuda, a denunciante afirmou que retornou à administração e relatou os problemas de saúde do paciente a uma funcionária, que acionou o médico de plantão.

“O médico pediu todos os exames de novo. Eu tive que interferir, pois fui à enfermaria pegar a prescrição dos exames, levar no laboratório e pegar os frascos novamente até realizarem o tratamento adequado. Agora depois de tanta briga, ele foi atendido, por volta das 16h desse domingo. Mas o descaso aqui é grande, se a gente não tiver atrás deles, eles não vêm. É como se fosse nossa obrigação lembrá-los da função deles”, lamentou.

COSME E SILVA

Caso semelhante ocorreu com pacientes que procuraram o serviço de saúde no Pronto Atendimento Cosme e Silva, no Pintolândia, nesse domingo. Eles reclamaram da demora de mais de 4h para receber atendimento.

“Só tinha um médico no Cosme e Silva para atender toda a população. Nós só conseguimos ser atendidos à tarde e muitos pacientes foram embora”, lamentou um dos denunciantes.

O morador do Cantá, interior de Roraima, Carlos Gonçalves explicou que veio com o filho à capital e aguardou na unidade desde às 9h. Contudo, não foi atendido e teve que voltar para casa.

“Até 14h ele não foi atendido, pois os médicos todos pararam para almoço. Isso é um absurdo!”, criticou.

OUTRO LADO

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) informou que todos os pacientes estão sendo atendidos dentro da normalidade na unidade hospitalar.

“Na Policlínica Cosme e Silva, um dos quatro médicos da escala faltou ao serviço, mas os outros três estavam na unidade atendendo os pacientes conforme a demanda”, destacou.

A Pasta acrescentou que as reclamações ou sugestões podem ser feitas por meio da Ouvidoria, de forma presencial, na sede da Sesau, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, pelo email: [email protected] ou ainda no telefone da Ouvidoria no telefone: (95) 98410-6188.

Informações: Roraima em Tempo