Radares estão sendo trocados pela nova empresa na BR 174 e vão funcionar ainda este mês (Foto: Diane Sampaio/FolhaBV)

Os radares fixos instalados ao longo da BR 174, no trecho que corresponde ao Estado de Roraima, devem voltar a funcionar ainda este mês, segundo informou o coordenador de Engenharia do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes em Roraima (Dnit/RR), Luiz Gustavo.

Em fase de mudanças desde o ano passado, sete dos dez radares estão sendo substituídos pela empresa Zelfis Tecnologia, vencedora da licitação do lote que corresponde a Roraima. Foram substituídos dois radares que ficam dentro da reserva Waimiri-Atroari, um no município de Mucajaí e quatro em Boa Vista.
“A substituição acontece devido à mudança de contrato de empresa e os novos radares são mais modernos, com internet, que transfere dados direto para o sistema de processamento do Dnit, que faz uma triagem e depois são emitidas as multas”, disse. “Os outros radares já estavam com cinco anos de uso”, lembrou.

Devido às substituições e adequações, Gustavo informou que os radares estão sem funcionar desde o final do ano passado.

“A empresa Zelfis ainda não recebeu autorização para colocar os radares em funcionamento, só depois que instalar todos os radares, passar pela aferição, entregar o laudo de aferição e sinalizar a via corretamente, com placas refletivas para ter boa visualização à noite, assim como os tachões refletivos na via”, disse.

Ele informou ainda que três radares estão suspensos devido à nova mudança política imposta pelo presidente Jair Bolsonaro, de reduzir o número de radares. Segundo Luiz Gustavo, estão suspensos os radares instalados nos municípios de Rorainópolis, Caracaraí e Amajarí.

“Com essa mudança proposta pelo presidente Bolsonaro, de diminuir o número de radares em rodovias federais, três radares estão suspensos por enquanto, até que se consiga elaborar estudos sobre o número de acidentes e justificar a necessidade de manter os radares nestes locais”, afirmou.

LICITAÇÃO – Luiz Gustavo informou que a licitação de contratação da empresa Zelfis Sistema de Tecnologia Viária foi feita por Brasília, no valor de R$ 40,3 milhões, e que Roraima faz parte de um lote que abrange também as rodovias federais do Amazonas, Pará e Rondônia.

“O objeto do contrato é para execução de serviços, disponibilização, instalação e manutenção de equipamentos eletrônicos de controle de tráfego nas rodovias federais sob a circunscrição do Dnit”, disse. “O contrato é de 5 anos e tem validade até 2023 e o valor de R$ 40,3 milhões é diluído até o final do contrato para execução nos 6.322 quilômetros de rodovias nos quatro estados”, afirmou.

Para a fiscalização dos trabalhos de contrato, Gustavo informou que são feitas ações rotineiras.

“Temos uma equipe em Roraima que faz a fiscalização para saber se os radares estão funcionando, verificamos a aferição dos radares e da sinalização”.

Informações: Folha de Boa Vista