Oitiva do então secretário de Saúde no Plenário do TCE-RR, em fevereiro

O Tribunal de Contas de Roraima informou, nesta sexta-feira (5), que diversos processos da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), em fases diferentes de investigação, foram protocolados e estão sendo apurados na Corte. A nota pública foi divulgada após a saída de Ailton Wanderley do comando da pasta, na quinta-feira (4).

“Tramitam nesta Corte de Contas processos de auditoria, em diversas fases, sendo que uma dessas auditorias está sendo realizada atualmente nas dependências da secretaria em questão com o objetivo de analisar contratos, envolvendo todas as despesas realizadas, pagas ou a pagar, os processos licitatórios que respaldam tais contratos, além de eventuais contratações emergenciais, tanto de gestões anteriores quanto da atual”, esclareceu.

Depois de deixar o cargo, o ex-secretário fez um desabafo nas redes sociais, no qual afirmou que a secretaria está num pântano de corrupção. Disparou que empresas ligadas a políticos do Estado têm vez durante contratação de serviços.

“Enquanto forem permitidas empresas […] enquanto forem permitidos judicializar procedimentos para beneficiar um grupo de pessoas; haverá corrupção no governo”, declarou nas redes sociais.

Ailton foi chamado para participar de oitiva no Pleno do Tribunal de Contas, em fevereiro deste ano, para esclarecer informações sobre a saúde no Estado. Outro pedido formalizado pelo Ministério Público de Contas ao TCE foi para apurar irregularidades num contrato de R$ 24 milhões.

Em resposta às afirmações que percorreram grupos de notícias no Estado, a Corte divulgou o comunicado e ressaltou ainda ter intimado a Sesau a prestar informações sobre profissionais contratados, “com discriminação dos plantões e valores devidos, bem como o gestor da empresa Coopebras, para apresentar as folhas de pagamento daquele órgão”.

Segundo a Corte, a documentação já foi recebida e está sendo analisada por unidades técnicas do Controle Externo, para posterior análise do relator.

“Portanto, o Tribunal reafirma que continua empenhado em cumprir sua missão de exercer o controle externo da administração pública, fiscalizando e orientando a gestão dos recursos públicos em benefício da sociedade roraimense”, finalizou.