Um veículo militar blindado avançou contra apoiadores de Juan Guaidó, autoproclamado presidente da Venezuela, durante os atos de protesto nas ruas de Caracas nesta terça-feira (30). Imagens dos canais de televisão também mostram que um dos veículos foi incendiado. Tanto Guaidó quanto o ditador Nicolás Maduro convocaram a população para sair às ruas e a capital venezuelana vive um dia de extrema tensão.

Guaidó anunciou que “a família militar deu o passo, uma vez por todas”, para se unir à oposição — e falou em colocar fim à usurpação. Maduro respondeu e disse que ainda conta com a lealdade dos militares.

Mais cedo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que acompanha a situação no país vizinho.

Os Estados Unidos também exaltaram a tentativa da oposição de derrubar o regime de Maduro com o auxílio de facções de Forças Armadas que romperam com o chavismo. “Hoje o presidente interino Juan Guaidó anunciou o início da Operação Libertad. O governo dos EUA apoia totalmente o povo venezuelano em sua busca por liberdade e democracia. A democracia não pode ser derrotada”, postou o secretário Mike Pompeo.