Em Boa Vista, o preço do combustível ainda se mantém o mesmo do último reajuste (Foto: Diane Sampaio)

O preço da gasolina vai aumentar mais uma vez. A Petrobras anunciou um novo reajuste no preço do combustível nas refinarias, desta vez de 4%. A notícia pegou de surpresa os consumidores que ainda estavam se adequando ao reajuste de 2,8% anunciado na semana passada. Em Boa Vista, o preço do combustível ainda se mantém no último reajuste, mas isso deve mudar até a próxima semana.

Quem sofre desde já é o consumidor, como é o caso do taxista Wagner Barros, que costuma abastecer o veículo quase que diariamente. Antes do reajuste da semana passada, ele gastava cerca de R$ 200 para encher o tanque do carro, modelo 2.0. Após a mudança, o gasto subiu para R$240. “São poucos centavos aos olhos de quem vê, mas de grão em grão a galinha enche o papo”, declarou.

Professora da rede pública, Mariane Oliveira ainda não sabia do novo reajuste e demonstrou preocupação ao ser informada pela reportagem. “É difícil, pra não dizer outra coisa. Porque tanto reclamavam do antigo governo e eu ainda não consegui enxergar, sinceramente, onde o governo atual está acertando. Agora é se organizar e esperar outra porrada”, lamentou.

A reportagem da Folha percorreu postos localizados nas quatro zonas da capital e, em unanimidade, constatou que o preço divulgado nas placas é referente ao reajuste de 2,8%, conforme explicou o auxiliar administrativo Jonathan dos Santos. “A maioria dos postos ainda está com o preço do reajuste antigo porque o estoque ainda não acabou. Mas com essa notícia, o preço certamente vai mudar”, disse.

Em um posto no bairro São Vicente, o preço da gasolina para pagamento à vista subiu de R$ 4,25 para R$ 4,39 após o reajuste de 2,8%. No pagamento a crédito, o valor aumentou quase 2%, passando de R$ 4,39 para R$ 4,47. Em outro posto no mesmo bairro, o preço do litro à vista está oito centavos mais barato (R$ 4,32). Para pagamento em crédito, o preço é o mesmo (R$ 4,47).

O menor preço encontrado pela reportagem foi no bairro Caimbé. No posto localizado na avenida Ataíde Teive, o litro da gasolina para pagamento à vista passou de R$ 4,22 para R$ 4,29. O aumento de sete centavos também foi aplicado para o pagamento no crédito, passando de R$ 4,31 para R$ 4,38. No local, um frentista informou que o fluxo de abastecimento permanece constante, apesar da diferença de valor.

Em menos de dois meses, esse é o terceiro reajuste divulgado pela petroleira, uma vez que o primeiro aumento ocorreu no dia 27 de setembro. Depois disso, a Petrobras completou mais de 50 dias sem reajustar o combustível nas refinarias, até divulgar o reajuste de 2,8%. Agora, com o novo aumento, a projeção mostra que o preço do combustível deve aumentar em 0,17 centavos, aproximadamente.

Vale lembrar que a Petrobras decide sobre os preços dos combustíveis com base em fatores como a cotação internacional do petróleo e o câmbio, sistema esse em vigor desde setembro do ano passado. Conforme informou a petroleira em seu site, o novo reajuste ocorreu devido à alta do dólar perante o real. Nesta quarta-feira, 27, a moeda americana fechou em R$ 4,25.

Informações: Folha de Boa Vista