Nesta terça-feira, 28, aconteceu o lançamento online das formações de ensino à distância dos professores da rede municipal, por meio dos projetos Caravana do Esporte e Caravana das Artes, promovidos pelo Instituto Mpumalanga e o Instituto Esporte & Educação, em parceria com Unicef, Disney e canais ESPN.

As formações à distância vão atender gratuitamente os profissionais da Prefeitura de Boa Vista, que receberiam em 2020 as ações presenciais das caravanas, suspensas temporariamente em virtude da pandemia da covid-19. Vão participar os arte-educadores, profissionais de educação física, pedagogos, coordenadores pedagógicos e gestores. As aulas online já se iniciam na próxima semana. 

Admilson Nascimento, gerente de Educação Física, acompanhou a live de lançamento junto a outros profissionais da Secretaria Municipal de Educação. Para ele, a prefeitura tem trabalhado muito desde 2013 para garantir uma educação de qualidade e estar nessa formação é fazer parte da política de valorização dos profissionais da educação.

“Por acreditar nessa formação continuada e na política de valorização para uma educação de qualidade, que o município aderiu com muita alegria e satisfação. Essa proposta de formação das caravanas tem um fator positivo, porque vem ao encontro com o que preconiza a nossa Base Nacional e o nosso currículo. Acreditamos que a arte e esporte são essenciais para o desenvolvimento integral da criança, seja nos aspectos sociais, cognitivos, afetivos e físicos”, disse.

Serão duas formações em um ambiente virtual pela plataforma Moodle de EAD: Esporte Educacional para Grandes Grupos e Viva com Arte, com as metodologias aplicadas pelo IEE e pelo MPUMALANGA (www.caravanaesporteartes.com.br). As inscrições dos professores da rede municipal acontecem na SMEC, de 28 a 31 de julho.

Os conteúdos estão em conexão com a Base Nacional Comum Curricular e vão auxiliar na ampliação do trabalho pedagógico, as linguagens artísticas e com o esporte educacional nas escolas e nas comunidades. Os participantes terão certificados de 40h (Esporte Educacional) e de 60h (Viva com Arte), podendo concluir os estudos pela plataforma das caravanas até novembro de 2020.  

Com abordagens teórica e prática e módulos interativos, os participantes serão acompanhados diretamente pelos professores especialistas dos institutos, por meio de fóruns periódicos online, ao longo das aulas.

Em seu discurso, Adriana Saldanha, diretora geral da Caravana do Esporte e das Artes e presidente do Instituto Mpumalanga, saudou os povos indígenas e disse o quanto é importante as caravanas chegarem em um estado marcado pela cultura indígena, e agora, pela cultura venezuelana.

“A Caravana tem 15 anos de estrada e faz 15 anos que trabalhamos com os povos indígenas e reforçamos a importância da educação indígena para a nossa educação. Adoraríamos pisar nessa terra, seria uma das caravanas que quando entra no cronograma gente diz ‘essa aqui é especial’. Especial pela sua história, sua natureza, pela sua riqueza e pela força indígena dessa terra. Uma rede municipal que é importante, porque tem 45 mil alunos aproximadamente, onde 6 mil deles são venezuelanos. Isso traz uma outra história onde as culturas se misturam, e formam uma identidade”, disse.