Procuradores federais em Manhattan pediram a um juiz nesta sexta-feira (7) que condene Michael Cohen, ex-advogado pessoal do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a um “período substancial na prisão” por ter pago a atriz pornô Stormy Daniels e a ex-modelo da “Playboy” Karen Mcdougal para manterem silêncio sobre supostos relacionamentos com Trump e por evasão de divisas.

Cohen, que está cooperando com a investigação do procurador especial Robert Mueller sobre a possível colaboração entre a Rússia e a campanha da eleição de 2016 de Trump, se declarou culpado das acusações em agosto.

Ele se declarou culpado também na semana passada de uma acusação separada feita pelo gabinete de Mueller de que ele teria mentido ao Congresso sobre discussões relacionadas à construção de um edifício das organizações Trump em Moscou.

Em um pedido separado na sexta-feira, o gabinete de Mueller disse que Cohen deveria cumprir qualquer condenação imposta por esse crime simultaneamente com a sentença imposta pelas acusações de Nova York, dizendo que ele havia “tomado ações significativas para ajudar a investigação do procurador especial”.

Os procuradores de Nova York disseram em documento que Cohen deveria receber créditos por sua colaboração com Mueller, mas apontaram que ele não havia feito um acordo de cooperação com a procuradoria nova-iorquina. Eles disseram que a condenação deveria refletir uma “modesta” redução dos quatro a cinco anos que as diretrizes federais sugeriam.

Fotos Reuters/Jonathan Ernst e Mike Blake/File Photo

Informações: Reuters – Globo – G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here