Deputado federal “bolsonarista” pede reabertura do comércio

250

O deputado federal Nicoletti (PSL/RR) encaminhou à Prefeitura de Boa Vista, nesta segunda-feira (18), ofícios solicitando que seja autorizado o funcionamento das academias de ginástica, salões de beleza e do comércio em geral na cidade, desde que sejam seguidas, com rigor, todas as determinações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde.

O deputado reforça que o fechamento foi necessário no início da pandemia, única e exclusivamente para que o Estado e o Município pudessem preparar o sistema de saúde pública para o atendimento à população, o que já foi feito.

“É preciso, agora, que as atividades sejam restabelecidas, com todos os cuidados e protocolos que a situação requer, tendo em vista que o fechamento do comércio tem efeitos drásticos para o sustento de milhares de famílias”, reforça.

“A observância dos protocolos dos órgãos de saúde possibilita a reabertura de forma segura para a população, conciliando assim os interesses sociais e econômicos, com os cuidados de saúde pública”, completa o deputado federal Nicoletti.

Em relação às academias de ginástica, o deputado destaca que a prática regular de atividade física é fundamental para a manutenção da saúde das pessoas e elenca medidas que podem ser adotadas para possibilitar o funcionamento.

“A disponibilização de álcool 70%, a limpeza constante dos aparelhos após utilização, a observância do distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os usuários, o uso de máscaras e de toalhas individuais, a suspensão do uso de chuveiros, e o estabelecimento de grupos limitados de usuários por cada horário, não ultrapassando o limite de 50% de lotação da academia, e respeitando um período de 15 minutos de intervalo entre os grupos, são exemplos de medidas que reduzem sobremaneira os riscos de contaminação neste ambiente”, explica o parlamentar.

Já no que tange à reabertura do comércio, Nicoletti cita como ações que podem ser tomadas para possibilitar essa retomada a obrigatoriedade da disponibilização, por parte do estabelecimento, de álcool 70%; a obrigatoriedade do uso de máscaras por toda a população em locais públicos; a observância do distanciamento mínimo de 1,5 metro entre clientes; a redução da quantidade de clientes atendidos simultaneamente; e o uso, pelos atendentes, de máscaras especiais de acrílico, tipo “face shield”.

Informações: Folha de Boa Vista – foto: Divulgação