Jornalista protocola pedido de afastamento de Jalser na ALE-RR

Jalser foi preso há pouco mais de um mês, por suspeita de ser o mandante do sequestro e tortura do jornalista Romano dos Anjos

O jornalista Iury Carvalho entrou com um pedido solicitando o afastamento do deputado Jalser Renier (SD) da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR).

De acordo com o pedido, as condutas de Jalser na Casa são incompatíveis com o decoro parlamentar. Como exemplo, o documento cita o inquérito da Polícia Civil de Roraima (PCRR) que aponta o deputado como o mandante do sequestro do jornalista Romano dos Anjos no ano passado.

Além disso, o documento indica outros diversos esquemas de corrupção que tiveram o envolvimento de Jalser. De acordo com Iury Carvalho, o pedido de afastamento foi protocolado por ele enquanto cidadão e jornalista, em defesa das prerrogativas da imprensa.

“O deputado não tem uma reputação vista com bons olhos diante da sociedade e isso também é evidente, tendo o nome dele maculado em diversos casos de corrupção e envergonhando também o estado de Roraima”, explicou.

No documento, o jornalista afirma que a reputação de Jalser está “muito longe do mínimo que se espera em termos de moralidade”. Em seguida, ele argumenta que o deputado possui “um histórico de malversação do dinheiro público”.

Nesse sentido, ele solicita que o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar analise o afastamento de Jalser e suspenda seu mandato por 60 dias.

“Não podemos deixar que um representante do povo utilize da função pública para cometer crimes e nem utilize da sua estrutura pública, no caso da Assembleia, para criar uma milícia parlamentar”, argumentou o jornalista se referindo aos detalhes do inquérito do caso Romano dos Anjos.

PSL pede cassação

No dia 5 de outubro, o deputado federal Nicoletti (PSL) entrou com uma representação na ALE-RR para cassar o mandato de Jalser Renier.

O documento também solicitou o afastamento imediato do deputado, até que se julgue a cassação. A Comissão de Ética da Casa analisa o caso.

De acordo com o PSL, Jalser quebrou o decoro parlamentar e causa grave prejuízo à imagem da Casa. Além disso, o documento afirma que ele descumpriu o Código de Ética da Assembleia, e, por isso, não deve ocupar o cargo.

“É incompatível com o decoro parlamentar a prática de irregularidades graves no desempenho do mandato ou de encargos dele decorrentes”, diz a sigla.

ALE-RR e Sindicato dos Jornalistas

O Roraima em Tempo entrou em contato com a ALE-RR para saber quais os próximos passos da Casa após o recebimento do pedido protocolado pelo jornalista e aguarda retorno.

A redação também tenta contato com o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Roraima (Sinjoper) para questionar se a entidade pretende entrar com um pedido semelhante em apoio ao jornalista.

Informações: Roraima em Tempo