Rebanhos da comunidade Truaru da Cabeceira são os primeiros a receber vacina contra a Febre Aftosa em Boa Vista

536
A meta é imunizar mais de 3 mil animais das 16 comunidades indígenas do município (Foto: Igorh Martins)
A meta é imunizar mais de 3 mil animais das 16 comunidades indígenas do município (Foto: Igorh Martins)

A Prefeitura de Boa Vista deu início nesta quarta-feira, 2, à Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa nas áreas indígenas da capital. A comunidade Truaru da Cabeceira, localizada a 65 km da zona urbana da cidade, foi a primeira a receber a imunização do rebanho bovino.

Esta segunda etapa vai até o dia 11 de outubro, com meta de imunizar mais de 3 mil animais. Na primeira etapa, foram 3.396 animais vacinados. A ação está sendo coordenada pela equipe da Secretaria Municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAI), composta por um médico veterinário e técnicos agropecuários.

De acordo com o veterinário José Teixeira, que acompanha uma das equipes a cobertura vacinal garante um rebanho livre de uma doença infectocontagiosa. “A doença é um problema econômico, pois se o animal adoecer atinge todo o rebanho. Estamos vacinando também contra a brucelose que faz parte do programa do Governo federal”, disse.

A prefeitura fornece e aplica a vacina de forma gratuita. Além disso, as equipes também fazem a vermifugação do gado para o controle de verminoses e a vacinação contra a brucelose, que exigem a atuação de profissional treinado para evitar algum tipo de contaminação no rebanho. A vacina contra a Brucelose é adquirida pelos indígenas. O técnico responsável apenas faz a aplicação.

O trabalho nas comunidades tem sido agradável aos indígenas. “Em nome da região, agradeço à prefeitura por nos ajudar na vacinação todo ano. O rebanho vacinado é sinal que a carne está pronta para o consumo da comunidade e para a venda também, ou seja, teremos a oportunidade de fazer girar a economia local”, destacou o Tuxaua Altacir Duarte.

A prefeitura fornece e aplica a vacina de forma gratuita

1ª etapa – Neste ano, a vacinação contra febre Aftosa e a vermifugação do rebanho bovino teve início em abril, atendendo 15 comunidades indígenas localizadas nas na Serra da Moça e Baixo São Marcos, além da Comunidade Truaru da Cabeceira. Um total de 3.396 animais foram imunizados.

Prensa – Nesta quarta-feira, 2, a Secretaria Municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAI), também deu início à entrega das prensas de farinha. A comunidade Truaru da Cabeceira foi a primeira a receber. Desde o ano passado a prefeita Teresa Surita vem dando apoio às comunidades, como as estruturas completas para a instalação de Casas de farinha.

A SMAI coordena a execução do projeto e, paralelo a este, executa também o projeto Culturas de Inverno, que prevê o plantio da matéria prima para a fabricação da farinha, a mandioca.

Informações: Prefeitura de Boa Vista