O presidente Nicolás Maduro afirmou que “nunca considerou assistir à posse de um governo como o de Jair Bolsonaro” (foto: Palacio Miraflores)

O governo da Venezuela declarou neste domingo (16) que negou um convite feito por autoridades brasileiras para a participação do presidente Nicolás Maduro na cerimônia de posse de Jair Bolsonaro. As informações são do jornal El Universal.

O chanceler venezuelano Jorge Arreaza publicou em seu Twitter duas notificações enviadas ao governo venezuelano — uma pela embaixada do Brasil no país e outra pelo Ministério das Relações Exteriores brasileiro — e a resposta de Maduro ao Brasil. Em nota, o presidente da Venezuela afirmou que “nunca considerou assistir à posse de um governo como o de Jair Bolsonaro”.

“O Ministério das Relações Exteriores da República Federativa do Brasil é informado de que o Governo Socialista, Revolucionário e Livre da Venezuela nunca comparecerá à posse de um presidente que é a expressão da intolerância, do fascismo e da rendição de interesses contrários à integração latino-americana e caribenha “, conclui a declaração.

Declaração de Ernesto Araújo

O comunicado da Venezuela vem depois de o futuro ministro das Relações Exteriores do governo do presidente-eleito Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, dizer que Maduro não foi convidado para a cerimônia de posse do brasileiro, que acontecerá em 1° de janeiro em Brasília. “Em respeito ao povo venezuelano, não convidamos Nicolás Maduro para a posse…não há lugar para Maduro numa celebração da democracia e do triunfo da vontade popular brasileira”, escreveu Araújo no Twitter.

Informações: R7