Brasileira Mayra Dias ficou entre as 20 semifinalistas do concurso realizado em Bangcoc. Concurso teve a participação de transgênero pela primeira vez.

A modelo Catriona Gray, de 24 anos, representante das Filipinas, foi a vencedora do Miss Universo 2018. A cerimônia foi realizada em Bangcoc, na Tailândia, nesta segunda-feira (17) – noite de domingo pelo horário de Brasília.

A candidata da África do Sul ficou em segundo lugar e da Venezuela, em terceiro lugar. A miss Porto Rico e a miss Vietnã também ficaram em entre as cinco finalistas. A amazonense Mayra Dias, que representava o Brasil, ficou entre as 20 semifinalistas do concurso.

Gray trabalha como modelo e tem um mestrado em musicologia, além de ser ativista na luta contra o HIV. Filha de pai australiano e mãe filipina, Gray nasceu em Cairns (Austrália) e se mudou para as Filipinas depois de terminar o ensino médio.

Sonho da mãe

A vencedora disse que, quando ela tinha 13 anos, sua mãe sonhou que ela ganharia o concurso com um vestido vermelho. Por isso, ela escolheu o traje que usou durante a premiação.

No seu país, onde o concurso é bastante popular, houve festa, principalmente na província de Albay, onde nasceu a mãe dela, de acordo com a ABC.

O escritório do presidente filipino Rodrigo Duterte rapidamente parabenizou a vencedora, que é a quarta filipina a ser nomeada Miss Universo.

“Gray realmente deixou o país orgulhoso ao mostrar as qualidades genuínas que definem a beleza da filipina: confiança, graça, inteligência e força diante de desafios difíceis”, afirmou em comunicado.