Pelo menos 20 milhões de pessoas nos Estados Unidos podem já ter contraído a covid-19, segundo estimativas das autoridades de saúde do país.

O Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês) diz que o verdadeiro número de casos pode ser até dez vezes maior do que o que vem sendo noticiado.

A notícia surge no momento em que o Estado do Texas interrompeu a reabertura da sua economia, em meio a um novo surto de infecções e hospitalizações.

Os Estados Unidos registraram 2,4 milhões de infecções confirmadas e 122.370 mortes oficiais.

Alguns Estados do sul e do oeste têm registrado números recordes de casos nos últimos dias.

A Universidade de Washington prevê que os Estados Unidos chegarão a 180 mil mortes até outubro — ou 146 mil, se 95% dos americanos usarem máscaras.

O que o CDC diz?

“Nossa melhor estimativa até agora é de que, para cada caso que foi registrado, há outras dez infecções”, diz o diretor do CDC, Robert Redfield.

Isso acontece porque os testes estão restritos a pessoas com sintomas. Portadores assintomáticos não estão sendo testados, diz ele.

“Nós provavelmente reconhecemos cerca de 10% do surto com os métodos que usamos para diagnosticar entre março, abril e maio.”

Redfield disse que entre 5% e 8% da população foram expostas ao vírus e fez um apelo para que os americanos façam distanciamento social, usem máscaras e lavem as mãos.

“Na medida em que entramos no outono, no inverno, estes serão mecanismos de defesa bem importantes”, ele diz.

O que está acontecendo no Texas?

O Texas, que estava na linha de frente dos Estados que começaram a reabrir suas economias, registrou um surgimento de milhares de novos casos, o que levou o governador republicano Greg Abbott a interromper os esforços de reabertura.

“A pausa temporária vai ajudar o nosso Estado a conter a propagação até que possamos, de forma segura, entrar na próxima fase de reabertura para negócios no nosso Estado.”

A situação no Texas é preocupante:

  • O Estado confirmou o recorde diário de 5.996 novos casos na quinta-feira
  • Também foram confirmadas 47 novas mortes, o maior número diário em um mês
  • O número de pessoas internadas bateu recordes por 13 dias consecutivos
  • Cirurgias não-essenciais foram suspensas em Houston, Dallas, Austin e San Antonio para aumentar a oferta de leitos
  • Mais de 10% dos testes feitos na última semana deram positivo
  • Quase todos os 254 condados tiveram casos; só 12 deles que não

Outros Estados — como Alabama, Arizona, Califórnia, Flórida, Idaho, Mississippi, Missouri, Nevada, Oklahoma, Carolina do Sul e Wyoming — também tiveram aumentos diários no número de casos confirmados esta semana.

Informações: G1 – Foto: Mark Ralston/AFP