Cumprindo mais um dos seus compromissos de campanha, a prefeita Teresa Surita criou em 2017 a Secretaria Municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas (SMAAI), com o objetivo de alavancar a agricultura familiar no Município de Boa Vista, dando condições aos agricultores de produzir mais e melhor, bem como atrair investimentos e outros produtores para o município, que possui em torno de 200 mil hectares de terras agricultáveis.

Com isso, o Plano Municipal de Desenvolvimento do Agronegócio (PMDA) foi criado e mudou totalmente o cenário do agronegócio no município. Os agricultores tiveram acesso às melhores tecnologias de preparo do solo, plantio, insumos, implementos e maquinário, além disso, puderam planejar como seria a próxima safra e estimar a produtividade.

Outro passo positivo foi o fato de os agricultores familiares terem acesso ao crédito tanto para custeio como para aquisição de máquinas e implementos. Por intermédio da prefeitura, com a segurança oferecida pelo PMDA, as instituições financeiras reconheceram a legitimidade do trabalho realizado em benefício dos agricultores. Ao todo, cinco agricultores já conseguiram conquistar o sonho de adquirir maquinário próprio contendo 1 trator e 1 grade aradora.

O secretário municipal de Agricultura e Assuntos Indígenas, Marlon Buss, destacou que é uma grande conquista ver que os agricultores do P.A Nova Amazônia realizaram a compra dos tratores novos para o trabalho.

“Isso tem um significado muito importante para todos, significa que todas as práticas que estamos utilizando estão dando certo. Uma agricultura moderna e atualizada precisa de máquinas e implementos também atualizados e é o que está acontecendo hoje. Todo esse processo de afirmação do desempenho e desenvolvimento da produção agrícola dos agricultores do P.A se deu através dessa proposta de trabalho desenvolvida juntos com os agricultores e a prefeita Teresa Surita e esse é o ponto positivo e afirmativo do momento que estamos vivendo hoje”, frisou.

“Antes do PMDA a dificuldade era muito grande, pois era muita gente que queria maquinário para plantar e a janela de plantio era muito curta. Nós começamos plantando pouquinho, tentando e hoje com o PMDA começou a melhorar e temos essa facilidade. Conseguimos comprar o maquinário graças à força da prefeitura e da prefeita Teresa Surita. Agora temos o maquinário e estamos tentando comprar mais implementos para ajudar também outros agricultores. Estamos muito agradecidos”, disse.

Francisco Lenildo da Silva também tem uma história de amor com a terra desde muito cedo lá no Rio Grande do Norte, sua terra natal. Está assentado no P.A Nova Amazônia há quase 16 anos e relatou muitas dificuldades para produzir.

“Quando eu não tinha conhecimento, precisava pagar para outras pessoas fazerem o serviço para mim e eu plantava pouco, em torno de 1 hectare. No ano passado, já com a ajuda do maquinário da prefeitura, pude plantar um pouco mais e em 2019 ampliar mais ainda a minha área. Agora com o nosso maquinário, nós incentivamos também outros agricultores por meio do PMDA”, enfatizou.

O agricultor Euripes Rosa, que também veio de longe e por meio do Plano conquistou o sonho do maquinário próprio disse que já produzia, porém, a produção com um índice bem abaixo do que está sendo agora com o PMDA.

“O que acontece é que além da produção que melhorou com a chegada da Secretaria Municipal de Agricultura, foi o apoio para que tivéssemos acesso ao crédito, as agências financeiras entenderam que temos fontes de pagamento e que conseguimos produzir. A prefeita Teresa foi muito feliz neste processo que, com certeza, nos ajudou e conseguimos o crédito para a aquisição destas máquinas que aqui estão. Nós saímos de uma produção de 60 sacas de milho para em média 130 sacas e a meta agora com maquinário próprio é chegar a média de 150 sacas por hectare, é nisso que estamos trabalhando”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here