A cada dia, Roraima registra novos protestos contra os atrasos nos salários de todos os servidores estaduais há, pelo menos, três meses. Na manhã desta sexta-feira, 7, familiares dos bombeiros fecharam a entrada e saída de veículos da corporação localizada na avenida Venezuela.

Familiares de policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), no bairro Calungá, também fizeram protestos e cercaram o portão de entrada do local com cartazes pedindo o pagamento imediato dos salários e com as frases “A fome dói e muito”, “Só dói na barriga de quem não tem o que comer” “Sem salário, não há trabalho. Exigimos Respeito”.

Situação: A falta de pagamento dos salários dos servidores já está chegando ao terceiro mês e, conforme apuração, não há qualquer previsão para que a situação seja normalizada. O Governo de Roraima, em praticamente todas as notas à imprensa, afirma não haver recursos por conta dos bloqueios judiciais.

Em último comunicado, chegou a afirmar que estaria aguardando o primeiro repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE), previsto para acontecer dia 10 deste mês, para, então, efetuar alguns pagamentos. Porém, há em afirme ainda que já existam decisões para novos bloqueios.

No dia 5 deste mês, a juíza federal Luzia Farias da Silva, do Tribunal Regional Federal da 1° Região, em Brasília, determinou que o Governo do Estado pagasse, em 24h, os salários dos agentes penitenciários e policiais militares, uma vez que o pagamento em dia das categorias é um dos termo na qual o Estado se comprometeu a cumprir para que haja a intervenção Federal no sistema penitenciário. Mas, até o momento, nada ainda foi resolvido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here