Um jovem, de aproximadamente 20 anos, rendeu uma comerciante de 50 anos. Segundo a vítima, ela chegava de carro na casa onde mora, na zona Oeste de Boa Vista, quando foi surpreendida pelo suspeito. Depois, já com outro indivíduo, ele praticou sequestro relâmpago.

O caso ocorreu na noite de quarta-feira (12), no bairro Cidade Satélite. Conforme a mulher, ela ficou em poder dos criminosos por cerca de uma hora.

O crime foi denunciado na mesma noite a uma equipe de policiais militares depois de a empresária ter sido libertada. Aos agentes, ela disse que ao ser abordada pelo jovem sequestrador teve os braços amarradas e foi obrigada a entrar no veículo.

DÍVIDA

O sequestrador falou o nome do filho dela e disse que ele era usuário de droga e devia R$ 20 mil para uma facção criminosa. O suspeito ameaçou o filho e a neta da comerciante, caso ela o denunciasse à polícia. Ao final da ameaça, levou a mulher para trás do carro, abriu o porta-malas e mandou que entrasse. Trancou o compartimento e saiu no veículo.

A comerciante informou que o carro é automático e o sequestrador teve dificuldade para conduzi-lo. Segundo ela, o bandido levou ao menos uns 10 minutos para sair com o automóvel. Depois, percorreu 300 metros e parou, momento em que ela percebeu que outra pessoa entrou no veículo.

Os criminosos conduziram o carro com ela no porta-malas por cerca de uma hora. Ao final, pararam o veículo nas proximidades do antigo posto da Polícia Militar, na entrada do bairro Cidade Satélite, onde atualmente funciona a base do Grupamento de Intervenção Rápida Ostensiva (Giro).

ABANDONADA

Ainda segundo o relato da vítima à polícia, antes de fugirem os criminosos a avisaram que deixaram o porta-malas destravado, mas que ela só deveria abrir e sair do compartimento depois de alguns minutos.

Passado um tempo, ela saiu do porta-malas e foi até um posto de combustíveis próximo e pediu ajuda. Ela ligou para contar sobre o sequestro ao ex-marido. Havia uma viatura da Polícia Militar no local e ela relatou o ocorrido.

ROUBO

Segundo apurou a reportagem, a empresária afirmou aos policiais que os sequestradores roubaram a bolsa com documentos e cartões de crédito, além de R$ 8 mil, um celular, chaves da empresa, controle remoto do portão e outros objetos pessoais.

SEM PISTAS

Os policiais militares que falaram com a vítima no posto de combustíveis fizeram diligências pelo bairro na tentativa de capturar os sequestradores, mas nenhum suspeito foi preso ou identificado.

A vítima foi orientada a registrar um boletim de ocorrência e assim fez na manhã dessa quinta-feira (13) no 3º Distrito da Polícia Civil. Pela manhã, o carro dela passou por perícia papiloscópica, com o objetivo de encontrar impressão digital que acelere a identificação dos criminosos.

Informações – Roraima Em Tempo – Foto – Nonato Sousa