Os recentes casos de mortes de mulheres e recém-nascidos no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth (HMINSN) também foi denunciada pelo deputado estadual Renato Silva (Republicanos) na tribuna da Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR), durante a sessão desta terça-feira, 03.

O parlamentar apresentou um relatório contendo dados sobre o quantitativo de óbitos de bebês e mães ocorridos na Maternidade, além de notícias veiculadas pelo jornal Folha de Boa Vista sobre a situação caótica a qual se encontra a unidade. Conforme o documento com números da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), o número de mortes de bebês na Maternidade foi de 170 em 2019. Nos últimos cinco anos, foram registrados mais de 1,6 mil óbitos fetais e infantis, e 38 óbitos de mães.

Pouco mais de duas semanas após a diligência feita por parlamentares membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth (HMINSN), Renato Silva informou que foi novamente até a unidade na segunda-feira, 03, e constatou que a situação permanece a mesma.

“Estou acompanhando de perto. Retornei sozinho até a maternidade e tudo que vimos continua simplesmente do mesmo jeito. Não tem materiais básicos de limpeza, nem papel toalha para enxugar a mão após esterilizar; foram levar papel higiênico para fazer esse procedimento”, relatou.

Silva também revelou dados que comprovam o aumento na arrecadação e receitas do Estado, ao afirmar que o problema na saúde pública em Roraima não ocorre por falta de orçamento.

“O próprio governador [Antonio Denarium] falou na campanha que o problema não era recurso, mas sim falta de gestão. Só temos um hospital geral e uma maternidade para todo o Estado, com recurso de quase R$ 1 bilhão, fora as emendas parlamentares. Só em 2018 tivemos uma arrecadação de R$ 1,22 bilhão. Em 2019, na atual gestão, tivemos aumento de 41% na arrecadação, chegando a 1,446 bilhão. Além disso, recebemos em janeiro e fevereiro de 2020, mais de R$ 290 milhões do Fundo de Participação dos Estados [FPE]”, destacou.

Informações: Folha de Boa Vista