A sessão desta quinta-feira (28) da Câmara Municipal de Boa Vista contou com quórum insuficiente para votação de matérias importantes para a sociedade, entre elas, a antecipação de feriados municipais, proposta feita pela prefeitura de Boa Vista.

O Ministério Público Estadual deu 72 horas para a Prefeitura de Boa Vista se manisfestar sobre o “lockdown” (bloqueio total), considerando o colapso do sistema de saúde do Estado, que envolve hospitais lotados, falta de leitos de UTI e de profissionais.

Pelo painel, faltaram à sessão: Renato Queiroz, Aline Rezende, Wesley Thomé, Magnólia, Genilson Costa, Genival da Enfermagem, Ítalo Otávio, Nilvan Santos, Pastor Jorge, Professor Linoberg,  Rômulo Amorim, Rondinele Tambasa e Wagner Feitosa. Há vereadores que não puderam comparecer.

Estiveram presentes: Albuquerque, Idazio da Perfil, Júlio Medeiros, Manoel Neves Mauricélio Fernandes, Mirian Reis, Vavá do Thianguá e Zélio Mota.

Com a obstrução feita pelos parlamentares faltosos, caberá ao presidente, Mauricélio Fernandes (MDB), solicitar ou não sessão extraordinária para esta sexta-feira (29), na tentativa de votar o projeto. Caso isso não ocorra, a proposta será totalmente prejudicada.

Interlocutores do Executivo Municipal, em caráter reservado, criticaram a ausência dos políticos frente ao que consideram uma importante medida para frear a curva de casos da Covid-19 e evitar transtornos mais graves à Saúde Municipal e Estadual, já que 70% da população roraimense concentram-se na capital.

Boa Vista já iniciou o pico da doença há três dias. Somente nas últimas 48h, a cidade registrou quase 400 casos positivos para a doença, o que coloca as autoridades de saúde municipal em alerta. Até ontem, eram 2,4 mil pacientes infectados na capital.O texto prevê feriado de 1º a 4 de junho, com ponto facultativo na sexta-feira, dia 5. Contudo, a ideia enfrenta rejeição na Casa Legislativa.

“Lamentavelmente, o projeto não foi votado e aprovado porque alguns vereadores se recusaram a participar da sessão extraordinária desta quinta-feira. Na última terça-feira, a sessão e os projetos importantes para o combate do coronavírus também foram prejudicados por alguns vereadores”, informou a Câmara.

Informações: Roraima em Tempo – foto: Ascom/CMBV